Histórico

 

 

SINDICATO DA HOTELARIA, ALIMENTAÇÃO E SIMILARES
UMA ORGANIZAÇÃO DE CLASSE COM 84 ANOS DE VIDA

Foi no dia 3 de Agosto de 1923, pelas 21.15 horas, na Rua da Caboqueira nºs. 72 – 74, na sala “Semanário Trabalho e União” que foram aprovados os primeiros Estatutos da “Associação de Classe dos Criados e Artes Correlativas do Funchal”. Com a presença de 38 sócios, assim nasceu a primeira organização sindical do nosso sector. O primeiro presidente da nossa associação de classe foi o camarada António Gomes Henriques, sócio nº 1, que não sabia ler, era empregado de mesa na “Quinta da Achada” e natural da freguesia do Campanário.

Em 1924 o nosso Sindicato passou a chamar-se “Associação dos Criados, Cozinheiros e Artes Correlativas do Funchal”. Em 28 de Abril de 1926 o camarada António Luís Ferreira apresenta uma proposta em Assembleia Geral Extraordinária em que previa “direitos a advogado de defesa e a subsídio pelo cofre colectivo aos sócios que fossem presos por supostos delitos em defesa de todas as liberdades e regalias abrangidas pelas directrizes e orientações da organização operária”, tendo a mesma sido aprovada por unanimidade.

Em 1933 o nosso Sindicato passa a chamar-se “Associação da Classe dos Empregados da Indústria Hoteleira e Profissões Anexas da Madeira”. É neste ano que, após várias reivindicações, é consagrado, através de Edital Camarário, um dia semanal de descanso para a nossa classe. 

Em 1934 o nosso Sindicato verga-se ao salazarismo e é obrigado a chamar-se “Sindicato Nacional dos Empregados na Indústria Hoteleira e Profissões Anexas do Distrito do Funchal”. Ocorre então um grande deserto de silêncio que só em 1972, e após a denúncia do escândalo praticado por algumas empresas que aproveitavam a taxa de serviço (10% que pertencia aos trabalhadores), para pagarem os feriados e as horas extraordinárias, é que o nosso Sindicato renovou a sua luta.

Com o 25 de Abril de 1974, dá-se início a novas formas de luta dos trabalhadores, até que a 18 de Abril de 1977 tem lugar a revolta histórica do nosso Sindicato, que permitiu a reconquista da democracia e da liberdade sindicais, tendo, posteriormente, através de eleições, os sócios podido eleger os seus representantes sindicais, tendo a partir de então mudado a respectiva designação para “Sindicato dos Trabalhadores na Hotelaria, Turismo, Restaurantes e Similares da Região da Madeira”.

Entretanto, a 6 de Dezembro de 2000, em Assembleia Geral, expressamente convocada para o efeito, o nosso Sindicato passa a agregar os sectores da Panificação, Pastelaria, Confeitaria, Bolachas e Moagens, tendo mudado o nome para “Sindicato dos Trabalhadores na Hotelaria, Turismo, Alimentação, Serviços e Similares da Região Autónoma da Madeira”.

O 25 de Abril de 1974 permitiu igualmente que o nosso Sindicato, graças aos aumentos salariais verificados nos contratos colectivos de trabalho dos sectores que representamos, passasse a dispor de uma capacidade financeira – obtida através das quotas pagas pelos respectivos trabalhadores – que lhe permitiu assegurar uma sede própria, primeiramente (em Abril de 1990) situada à Rua da Torrinha, nº 58 – 62 e posteriormente, desde Abril de 2000, na Rua da Alegria, nº 31, onde presentemente dispomos de vários espaços em três dos andares do respectivo prédio.

Passados 84 anos podemo-nos orgulhar dos nossos antepassados, que, mesmo sob o domínio fascista, não se submeteram ao silêncio e em reuniões secretas discutiam os problemas dos trabalhadores e aprovavam medidas de Solidariedade para as horas mais difíceis.

Graças à luta dos trabalhadores foi também possível obter contratos colectivos de trabalho, designadamente para a Hotelaria e para os Similares, onde, para além das cláusulas consagrando um conjunto variado de direitos, temos 40 horas semanais e 2 dias de descanso para a grande maioria dos trabalhadores. Muito mais seria possível realizar, mas no futuro, como foi no passado, só através da luta é que vamos derrotar as intenções quer do Governo quer do Patronato, de modo a que os nossos herdeiros também possam  orgulhar-se desta sociedade livre e democrática que ajudamos a construir.